As melhores hospedagens para WordPress 2021

Postado em 13 de agosto de 2021 por

Categorias: Infraestrutura

Etiquetas:

Na internet as mudanças ocorrem muito rapidamente, em especial com tecnologias ligadas ao desenvolvimento de aplicações web. Pensando nisso (e com ajuda do site Lamattina News e da Hostinger) listamos as hospedagens que consideramos e também as que devemos evitar para não comprometer a experiência de uso.

Mas… o que é um serviço de hospedagem?

Segundo a Wikipédia

Hospedagem de sites(português brasileiro) ou alojamento de sites(português europeu) é um serviço que possibilita a pessoas ou empresas com sistemas online a guardar páginas, arquivos, informações, imagens, vídeo, ou qualquer conteúdo acessível por Web. Provedores de Hospedagem de Sites tipicamente são empresas que fornecem um espaço em seus servidores e conexão à internet a estes dados aos seus clientes.

Tipicamente a hospedagem de sites, hospeda arquivos 24 horas por dia, em um endereço IP estático, por sua vez, utilizamos um domínio para encontrar com facilidade este site, é muito comum confundir hospedagem de sites com registro de domínio, entretanto, apesar de ambos trabalharem em conjunto, são serviços diferentes.

E… como funciona a hospedagem de sites?

Fonte: Hostinger (uma imagem vale por mil palavras, não é mesmo?)

Segundo a Hostinger:

Um servidor é um computador físico que nunca é desligado para que seu site ou aplicação esteja sempre online.

Seu provedor de hospedagem é responsável por manter o site no ar e funcionando, proteger de ataques maliciosos e transferir seu conteúdo (texto, imagens, arquivos) do servidor até o navegador do visitante.

Agora que você já sabe o que é hospedagem de site, já pode se concentrar em aprender como ela funciona.

Quando você decide criar um novo site, precisa de um provedor de hospedagem de site para fornecer espaço em um servidor. Seu provedor armazena todos os seus arquivos e bancos de dados no servidor.

Sempre que alguém digitar seu domínio no navegador, seu provedor transfere todos os arquivos necessários para atender a solicitação.

Você precisa escolher e contratar um pacote de hospedagem que atenda suas necessidades. De fato, hospedagem de sites é similar a alugar uma casa, você precisa manter o aluguel em dia para manter o servidor funcionando.

Sim! temos muitos tipos de hospedagem, e qual devo escolher?

1. Hospedagem gratuita

As hospedagens gratuitas são os famosos criadores de sites que oferecem sua plataforma para a criação de sites e blogs, só que de uma forma mais simples e limitada.

Você não terá seu domínio próprio e nem o seu próprio e-mail, mas para quem está começando, é uma boa forma de aprender um pouco sobre o ambiente, antes de passar para um site mais profissional.

2. Hospedagem compartilhada

Hospedagem compartilhada é a mais conhecida e utilizada entre os iniciantes, por ser a mais barata.

Neste tipo de hospedagem você tem mais recursos que uma hospedagem gratuita e mais facilidade para colocar o site no ar. Algumas empresas de hospedagem oferecem ambientes customizados para WordPress com o CMS pré-instalado, com isso, o site vai para o ar muito mais rápido e fácil.

Porém, você vai dividir o servidor com outros sites. Usando memória, rede, processadores, e armazenamento.

Como a hospedagem é compartilhada, você terá limitações no seu acesso, para que ninguém dentro desse compartilhamento exceda o limite dos servidores.

Isso inclusive interfere no tráfego e velocidade. Você não poderá ter tantos recursos usando essa modalidade. Por isso, precisa se atentar às restrições e limitações do serviço contratado (mesmo quando a empresa informa que tudo é “ilimitado”).

Portanto, se o seu objetivo é tornar-se um grande site no futuro, você terá que mudar o seu tipo de hospedagem em algum momento.

Esse tipo de serviço não é recomendado para grandes empresas, sites que têm um alto número de acessos ou demandam muitos recursos de processamento.

3. Servidor de Hospedagem VPS

Com o VPS você ainda compartilha do servidor físico com outros sites, mas neste hardware será criado um servidor virtual. Cada um desses servidores terá uma quantidade de memória e de armazenamento que será utilizada somente pelo seu site.

Dessa forma, estando cada um em suas partições distintas, o site não fica lento e evita que caia quando houver instabilidade na rede – algo que acontece com a hospedagem compartilhada.

Neste servidor VPS você tem mais autonomia. Ele te dá acesso ao controle do servidor, assim você pode rodar programas específicos e usá-lo do jeito que achar melhor.

E é exatamente por isso que você precisa ter conhecimento técnico na área ou contratar uma empresa/profissional que cuide da infraestrutura.

Você será responsável pelas atualizações de segurança, atualizações de softwares e por todos os ajustes necessários para adequar o servidor do seu jeito.

4. Hospedagem em Nuvem (Cloud)

Esta forma de hospedagem é parecida com a forma compartilhada. Ela disponibiliza na internet vários servidores online e em muitos computadores que vão trabalhar juntos, distribuindo as cargas de processamento, memória e armazenamento de dados.

Os recursos utilizados são ajustados conforme a sua necessidade. E quando o servidor atingir o limite, impedindo um maior número de tráfego – ou por resultado de um alto volume de processamento ou por um pico na audiência – o acesso será redirecionado para outro servidor com espaços que atendam às demandas.

Este serviço em nuvem (Cloud) é recomendado para quem ainda não tem um número alto de tráfego simultâneo, mas que recebe muitos visitantes no mês. Ele também pode ser ajustado de acordo com a necessidade do site, aumentando ou diminuindo os recursos.

5. Servidor dedicado

Aqui você tem um servidor físico que você pode alugar ou comprar para ter controle total. Você escolhe o tipo de hardware, sistema operacional, capacidade e muitas outras funções.

Essa flexibilidade é o que torna esse tipo de hospedagem a mais robusta e, ao mesmo tempo, a mais cara.

Este serviço é indicado para quem utiliza muitos recursos. O serviço está lá para o seu site, diferente da nuvem que funciona sob demanda.

O Servidor Dedicado é indicado para empresas que necessitam de muitos recursos, e que tenham sua própria equipe de tecnologia (TI).

As hospedagens que recomendamos:

  • Hostinger: No plano inicial você terá um site, 10 gigas de armazenamento interno, 100 GB de tráfego, uma conta de e-mail, entre outros serviços.
  • Hostgator: Nesta hospedagem você pode contar com pelo menos 1 site, 5 contas de e-mail, domínio gratuito e suporte em português. E pode escolher planos de 10 a 150 GB de armazenamento. Além de backups automáticos, SSL grátis, painel de controle, entre outras funcionalidades.

As hospedagens que não recomendamos:

  • Locaweb: Entre os pacotes da Locaweb você pode encontrar 100 GB de espaço em discos, 5 contas de e-mail, domínio e certificado SSL gratuitos. O serviço também conta com servidores no Brasil e suporte em português.
  • UOL Host: No pacote mais simples você pode encontrar 10 GB de armazenamento, 2 sites, 1 ano de domínio gratuito, 10 contas de e-mail e já vem com o CMS do WordPress, instalado e configurado.

Conclusão sobre a escolha de hospedagem para sites WordPress

Há muitas escolhas a serem feitas antes de contratar uma hospedagem para desenvolver seu site em WordPress. Por isso, você precisa ter em mente o que você quer e onde você quer chegar.

Depois de ter seus objetivos alinhados você poderá entender quais dessas hospedagens para o WordPress é a mais apropriada para o seu projeto!

E não se esqueça que o tipo de hospedagem que você vai escolher – VPS, Dedicada, Compartilhada, em nuvem – também é muito importante para o funcionamento do seu site!Espero que esse texto tenha ajudado você a escolher uma hospedagem para o seu site WordPress.

Complicou? Ficou alguma dúvida? É só deixar um comentário, ou entrar em contato com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *